Instagram Facebook Twitter YouTube Flickr Spotify
09/07/2024

PR: Quando o testamento pode ser validado mesmo sem o cumprimento de todas as exigências? Defensoria Pública presta atendimento gratuito na área

Fonte: ASCOM/DPEPR
Estado: PR
A 3ª Turma Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) validou, neste ano, um testamento particular mesmo sem a confirmação de testemunhas sobre os detalhes do documento, um requisito exigido para a abertura do testamento. O STJ destacou que é possível flexibilizar algumas regras aplicadas na hora da validação do testamento para que a vontade da pessoa falecida prevaleça. Mas até que ponto?
 
A validação de um testamento particular exige, conforme o Código Civil, que o documento seja assinado por quem o escreveu e por outras três testemunhas. Também é necessária a leitura do documento na presença de todos(as) os(as) envolvidos(as). Segundo a defensora pública Caroline Nogueira Teixeira de Menezes, essas exigências devem ser atendidas sempre que possível para buscar garantir a validade do testamento. No entanto, se for justificada, a falta de um ou mais requisitos não impede a validação. “O ponto-chave é verificar se, de fato, o testamento corresponde à última vontade, de forma livre e espontânea, do testador”, explica a defensora pública. A Justiça precisa entender se a flexibilização das exigências formais não deixa dúvidas sobre o desejo da pessoa falecida.
 
“Às vezes ocorrem situações em que o testamento tem uma quantidade menor de testemunhas, uma assinatura faltante ou não tenha sido feita a leitura do texto para as testemunhas, por exemplo. Por vezes, o próprio testador não pôde assinar o documento antes de seu falecimento. Todos esses casos serão analisados e podem ser considerados. Isso porque a flexibilização dessas formalidades tem sido admitida em detrimento da vontade do testador”, explica ela. 
 
A validação ocorre durante uma ação de abertura, registro e cumprimento do testamento. É nesse momento que os(as) possíveis herdeiros(as) da pessoa falecida são intimados a depor e podem contestar a validade do testamento. A defensora pública reforça que a validação sem o cumprimento de todos os requisitos precisará ser analisada caso a caso, a depender dos detalhes da ação.
 
Serviço gratuito de cumprimento de testamento na Defensoria Pública
 
A Defensoria Pública do Estado do Paraná (DPE-PR) oferece assistência jurídica gratuita para abertura, registro e cumprimento de testamento, bem como ação de inventário e pedido de alvará. Verifique aqui se a instituição atende a área de Sucessões na sua cidade e busque o atendimento na sede da DPE-PR. A equipe da Defensoria Pública na Assembleia Legislativa do Paraná também pode oferecer orientação jurídica por meio do telefone: (41) 3350-4103. 
Compartilhar no Facebook Tweet Enviar por e-mail Imprimir
AGENDA
13 de agosto (Brasília)
AGE
3 de setembro (Brasília)
AGE
1º de outubro (Brasília)
AGE
11 de novembro (Maranhão)
AGE
12 de novembro (Maranhão)
Reuniões das Comissões Temáticas e abertura do XVI CONADEP
12 a 15 de novembro (Maranhão)
XVI CONADEP
12 de dezembro (Brasília)
AGE
 
 
 
 
COMISSÕES
TEMÁTICAS
NOTAS
TÉCNICAS
Acompanhe o nosso trabalho legislativo
NOTAS
PÚBLICAS
ANADEP
EXPRESS
HISTÓRIAS DE
DEFENSOR (A)