Instagram Facebook Twitter YouTube Flickr Spotify
21/06/2022

RJ: DP envia propostas para redução da letalidade policial no estado

Fonte: ASCOM/DPERJ
Estado: RJ
A Defensoria Pública do Rio enviou ao governo do estado propostas para a redução da letalidade policial em 70% em um ano. Entre as medidas, a DPRJ pede que sejam implementadas ações de garantia de perícia independente, o controle de armas e munições, o fortalecimento dos programas de proteção, e que o direito à participação das vítimas nas investigações seja assegurado. 
 
O documento afirma que tais medidas são fundamentais para uma resposta adequada e abrangente no enfrentamento do problema e essenciais para uma governança democrática. A Defensoria do Rio aponta ainda que é urgente que "a questão da violência e criminalidade não seja enfrentada apenas como uma questão de polícia, buscando mitigar suas causas, através de políticas voltadas especialmente para a juventude negra, pobre e moradores de favelas, principal alvo da violência institucional"
 
Organizadas em cinco eixos, as propostas da Defensoria do Rio defendem também medidas voltadas para melhorias no treinamento, reciclagem e nas condições de trabalho de agentes de segurança, com formação voltada para os direitos humanos e contra o racismo estrutural. A DPRJ pede ainda a criação de uma Ouvidoria Externa de Polícia, com participação social de entidades da sociedade civil. O objetivo da Ouvidoria é criar mecanismos para exercício do controle social das forças de Estado, conforme modelo já existente em São Paulo.
 
A redução da letalidade em 70% é baseada em cálculos apresentados pelo Grupo de Estudos dos Novos Ilegalismos da Universidade Federal Fluminense (Geni/UFF). A Defensoria afirma que, apesar de parecer elevada, a meta é factível, principalmente após a redução da letalidade policial imediatamente após a decisão do ministro Edson Fachin em 2020, que suspendeu as operações policiais nas comunidades durante a pandemia (ADPF 635). À época, a redução da letalidade foi exatamente igual à proposta pela DPRJ.
 
As propostas atendem a uma decisão tomada pelo próprio ministro Fachin, que exigiu a participação da Defensoria, do Ministério Público e da OAB na formulação de um plano do governo estadual para a redução das mortes em operações policiais. A decisão foi tomada após a ação que matou 23 civis na Vila Cruzeiro, em maio deste ano. 
 

Veja aqui as medidas propostas pela DPRJ aqui.

 
Compartilhar no Facebook Tweet Enviar por e-mail Imprimir
AGENDA
06 de julho
AGE
03 de agosto
AGE
31 de agosto
Reunião de Diretoria
01 de setembro
AGE
05 de outubro
AGE
08 de novembro, Goiás (CONADEP)
AGE
08 A 11 de novembro, em Goiânia (GO)
XV Congresso Nacional das Defensoras e Defensores Públicos
14 de dezembro
AGO de eleição
13 de dezembro
Reunião de Diretoria
 
 
 
COMISSÕES
TEMÁTICAS
NOTAS
TÉCNICAS
Acompanhe o nosso trabalho legislativo
NOTAS
PÚBLICAS
ANADEP
EXPRESS
HISTÓRIAS DE
DEFENSOR (A)