Instagram Facebook Twitter YouTube Flickr
17/05/2019

MG: Casamento Comunitário da Defensoria envolve rede de solidariedade e realiza o sonho de mais 500 casais

Fonte: ASCOM/DPE-MG
Estado: MG
Mais de cem pessoas estão mobilizadas para a realização do Casamento Comunitário que a Defensoria Pública de Minas Gerais (DPMG) vai promover no dia 24 de maio, em parceria com os Cartórios de Registro Civil de Minas Gerais.
 
A grandiosidade do evento se sustenta numa ampla rede de solidariedade. Várias instituições, empresas e profissionais aceitaram o desafio e são parceiros da iniciativa, o que possibilitará a realização de uma cerimônia que promete ser inesquecível para os cerca de 8 mil presentes.
 
O Ginásio do Mineirinho, em Belo Horizonte, será preparado especialmente para receber o evento.
 
A ornamentação e a estrutura necessária serão cedidas pelo Governo do Estado. Vai ter arranjo de flores e bolo fake para fotos doado pela empresa Dilene Confiserie.
 
Para o governador do Estado, Romeu Zema, o Casamento Comunitário representa a “consolidação da vida familiar dos casais atendidos”. Parabenizando a iniciativa da Defensoria Pública de Minas, o chefe do Executivo ressalta o compromisso com a inclusão social e com a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos. “Felicito os noivos e faço votos para uma caminhada repleta de alegrias!”, afirma.
 
Ao som da marcha nupcial executada pela Banda da Polícia Militar de Minas Gerais, nada menos que 500 casais farão a entrada em tapete vermelho, logo depois da dama de honra e do pajem.
 
A troca de alianças será outro momento de grande emoção. O gesto simboliza o compromisso entre duas pessoas e celebra um acordo de cumplicidade, amor e fidelidade. O anel, representado por um círculo sem fim, é a promessa de amor contínuo.
 
Efeitos legais
 
O casamento é uma comunhão de vida e dele decorrem muito efeitos jurídicos, que podem ser divididos em sociais, pessoais e patrimoniais.
 
A coordenadora regional de Famílias e Sucessões da DPMG em Belo Horizonte, Caroline Loureiro Goulart Teixeira, explica que a constituição de uma família é o principal efeito social.
 
“Há, ainda, a modificação do estado civil da pessoa, a formação do vínculo de parentesco pela afinidade e a presunção da paternidade”, ressalta Caroline Loureiro. “O principal efeito pessoal é a comunhão plena de vida, com igualdade de direitos entre homem e mulher”, diz.
 
Outros efeitos, acrescenta a defensora pública, são a possibilidade do acréscimo do sobrenome do cônjuge, a fixação do domicílio conjugal e direitos e deveres recíprocos, entre eles, o da fidelidade recíproca, vida em comum no domicílio conjugal, mútua assistência, guarda, sustento e educação dos filhos e respeito e considerações mútuos.
 
Por fim, os efeitos patrimoniais decorrem da própria comunhão de vida, que se inicia com o casamento e atinge as situações econômicas envolvendo o casal e terceiros. Caroline Loureiro explica ainda que o Código Civil regula os regimes de bens que podem ser adotados pelo casal.
 
Sem deixar nada a dever às cerimônias tradicionais, o Casamento Comunitário vai contar com uma benção ecumênica, por um pastor evangélico e um padre.
 
Parceiros solidários
 
Para coordenar a execução e garantir o bom andamento do evento, a Defensoria Pública de Minas conta com o trabalho de diversos parceiros. Um deles é a Artfas Cerimonial e Promoções, que apoia voluntariamente a iniciativa desde sua primeira edição, em 2015.
 
 “Apesar dos 22 anos de experiência, com mais de 1.800 casamentos organizados, nada é parecido com a grandiosidade do Casamento Comunitário”, diz Flávia Nunes de Lima, diretora da empresa.
 
“Poder ajudar a proporcionar um momento de sonho para tantos casais ao mesmo tempo nutre a nossa alma. Nós, da Artfas, apoiamos com todo nosso coração este evento lindo promovido pela Defensoria Pública de Minas”, completa Flávia Lima.
 
Muitos profissionais estão trabalhando para que a cerimônia seja uma experiência incrível para os noivos. Cada casal será presenteado com bem-casados e bombons, cortesias do Sicoob Jus-MP e do Sindbufê/MG. Os noivos poderão ainda eternizar o momento em fotos instantâneas em cabines. O mimo é cedido pelos Supermercados BH.
 
Os parceiros compartilham a alegria dos parceiros em ajudar. “O casamento é um ato solene que formaliza a intenção do casal de formar uma família. O Cartório do Barreiro e todos os cartórios de Belo Horizonte se orgulham por registrar os casamentos e por participar desse momento festivo proporcionado pela Defensoria Pública de Minas Gerais”, afirma a oficial Letícia Franco.
 
“O trabalho feito de forma voluntária nos remete à mesma sensação de qualquer festa contratada. No final, temos o pagamento de maior valor: o momento em que cada casal sorri, se sentindo prestigiado e valorizado”, ilustra João Teixeira Filho, presidente do Sindbufê/MG, que congrega empresas de bufê.
 
Sorteios de presentes e brindes
 
Haverá também sorteio de presentes e brindes: dez máquinas de lavar roupa; diárias em hotéis em Belo Horizonte e no interior de Minas Gerais; voucher para restaurantes; uma joia; maleta de maquiagem; e ingressos de cinema para 110 casais assistirem ao filme “Vingadores: Ultimato”.
 
Os presentes serão doados pelos parceiros: Servas, Minas Shopping, Ouro Minas Palace Hotel e Rosália Nazareth Joias.
 
A presidente do Servas, Aléxia Paiva, ressalta a satisfação com a parceria. “Fico muito feliz em iniciar minha trajetória no Servas apoiando uma iniciativa tão importante da Defensoria Pública de Minas Gerais. Além de proporcionar a realização de um sonho, que é a cerimônia do casamento, essa ação representa também uma garantia de direitos e um resgate à cidadania”, diz.
 
Maquiagem
 
Trinta noivas contempladas em sorteio serão maquiadas pelo Senac, apoio conseguido também por meio do Servas.
 
Tudo isso é para o dia da festa, mas o trabalho foi iniciado bem antes do mês de março, quando começaram as inscrições. O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra-BH), por exemplo, divulgou gratuitamente a ação de responsabilidade social nas mídias do transporte coletivo da Capital.
 
O presidente do Setra-BH, Joel Paschoalin, explica que o apoio ao Casamento Comunitário busca valorizar a iniciativa de dar oportunidade para as pessoas que não possuem condições financeiras de arcar com os custos do casamento. “O Casamento Comunitário será um momento único na vida dessas pessoas. A celebração fortalece os laços de companheirismo, lealdade e respeito nessas famílias”, afirma.
 
Para a Bancorbrás, ”a parceria com a DPMG na realização de sonhos faz a diferença na vida conjugal dos participantes do Casamento Comunitário”.
 
Sonho acalentado
 
A participação é bem diversificada. Muitos casais já vivem juntos, mas nunca puderam realizar uma cerimônia ou formalizar o casamento por várias razões. Uma das principais é a financeira.
 
Em Belo Horizonte, o custo médio para se casar no cartório é de R$ 450. Especialmente para o Casamento Comunitário, as taxas foram isentadas pelos Cartórios de Registro Civil, que cobraram de cada casal apenas o valor de R$ 13 para a publicação dos proclamas.
 
Alguns dos noivos já são até avós, mas sonham com chegada do dia do enlace.  É o caso de Marinalva e Kenedy, ambos de 53 anos e avós de quatro netos. Juntos há 26 anos, eles oficializaram a união na edição de 2017 do Casamento Comunitário da DPMG.
 
“Começou como uma brincadeira. Eu vi o anúncio das inscrições na TV e disse: – A gente bem que podia ir lá e ver se casamos mesmo”, lembra ela. Kenedy apoiou e o casal formalizou sua união no dia 23 de junho de 2017. “Foi um momento muito especial. É outra coisa depois do casamento de verdade. Parece que dá mais firmeza”, diz Marinalva.
 
Um sonho que atravessou gerações. Agora é a vez de Desirê, filha de Marinalva. Aos 30 anos, ela vai se unir a Paulo, carroceiro, de 32 anos. “Estamos muito felizes. A inscrição no Casamento deu outro gás ‘pra’ gente e estamos trabalhando duro na construção da nossa casa. Vamos ser muito felizes lá”, diz Desirê.
 
A expectativa é que 8 mil pessoas participem da cerimônia, entre noivos, convidados, autoridades, apoiadores, colaboradores e imprensa. Cada casal poderá levar dez convidados.
 
O apoio do Governo do Estado garante a segurança necessária para um evento desse porte. Haverá brigadistas e seguranças, além de ambulância com UTI móvel.
 
Esta é a quarta vez que a Defensoria Pública promove o Casamento Comunitário em Belo Horizonte, contemplando, no total, 2.629 casais desde a primeira edição. A Instituição promove a ação também no interior do estado. Neste ano, Sete Lagoas, Guanhães, Ubá, Pedro Leopoldo e Ponte Nova recebem o evento.
 
Parceiros
 
A ação conta com o apoio do Governo de Minas Gerais, Tribunal de Justiça de Minas Gerais, Polícia Militar de Minas Gerais, Cartórios de Registro Civil de Belo Horizonte, Associação das Defensoras e dos Defensores Públicos de Minas Gerais (Adep-MG), Servas, Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra-BH), Rede Globo, Ouro Minas Palace Hotel, Artfas Cerimonial & Promoções, Sicoob-Jus-MP, Dilene Confiserie,  Sindicato Intermunicipal das Empresas de Bufê de Minas Gerais (Sindbufê/MG), Bancorbrás, Festiva Efeitos, Supermercados BH, Sesc, Sampaio, Senac, Util, Rosália Nzareth Joias, Oswaldo Marra e Jane Magalhães Fotografias, Tauá Resort Caeté, Música do Vento Artesanato e Minas Shopping.
 
O evento é realizado por meio da Coordenadoria Regional de Famílias e Sucessões da Capital com o apoio da Coordenadoria de Projetos, Convênios e Parcerias (CooProC).
 
Serviço:
 
Casamento Comunitário da Defensoria Pública de Minas Gerais
 
Data: 24/5 – sexta-feira
 
Horário: 9h30
 
Local: Ginásio do Mineirinho, Avenida Antônio Abrahão Caran, 1000, São Luiz, BH
Compartilhar no Facebook Tweet Enviar por e-mail Imprimir
AGENDA
27, 28 e 29 de agosto
Atividades legislativas
28 e 29 de agosto
CONIP 2019
4 de setembro de 2019
Assembleia Geral Extraordinária (AGE)
2 de outubro de 2019
Assembleia Geral Extraordinária (AGE)
12 de novembro de 2019
Assembleia Geral Extraordinária (AGE)
11 de dezembro de 2019
Assembleia Geral Extraordinária (AGE)
1º de outubro de 2019
Reunião de Diretoria da ANADEP
10 de dezembro de 2019
Reunião de Diretoria da ANADEP
12 a 15 de novembro - Rio de Janeiro
XIV Congresso Nacional das Defensoras e Defensores Públicos (CONADEP)
XIV CONADEP
ANADEP INOVA
Escola Nacional das Defensoras e Defensores Públicos do Brasil
Novas 100 regras de Brasília
COMISSÕES
TEMÁTICAS
NOTAS
TÉCNICAS
Acompanhe o nosso trabalho legislativo
NOTAS
PÚBLICAS
ANADEP
EXPRESS
HISTÓRIAS DE
DEFENSOR (A)