Instagram Facebook Twitter YouTube Flickr
08/04/2021

RS: Mesmo fechada, Unidade Central de Atendimento e Ajuizamento da DPE registra 4,6 mil atendimentos remotos em apenas um mês

Fonte: ASCOM/DPE-RS
Estado: RS
Fechada para atendimentos presenciais desde o dia 1º de março, a Unidade Central de Atendimento e Ajuizamento da Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Sul (UCAA – DPE/RS) realizou, apenas no último mês, 4.678 atendimentos administrativos remotos. Considerada a porta de entrada dos serviços da Defensoria Pública em Porto Alegre, a UCAA passou a funcionar exclusivamente por telefone desde que a bandeira preta foi decretada em todo o estado.
 
Composta por sete servidoras públicas, a equipe administrativa da unidade precisou adaptar os fluxos de trabalho e a forma de realização dos atendimentos.
 
“Percebemos que nossos assistidos se adaptaram bem aos atendimentos realizados remotamente – uma necessidade, a fim de preservar a saúde coletiva e o distanciamento social”, comenta a coordenadora da UCAA, Fernanda Holtz da Silva.
 
Os contatos telefônicos diários realizados pela equipe administrativa visam à realização de triagem e agendamento para os defensores públicos.
 
“Importante salientar que este trabalho é feito por meio da escuta ativa acerca das questões que nos são trazidas. Por vezes, elas nem são da seara da Defensoria do Estado, pois incluem situações federais, administrativas ou mesmo emocionais. Assim, além dos próprios agendamentos, também são feitos encaminhamentos a diversos outros setores, como Defensoria Pública da União, delegacias, previdência, assistência social, etc.”, disse Fernanda.
 
De acordo com a coordenadora, é possível perceber algumas mudanças nos atendimentos da UCAA, como o aumento de pedidos de agendamentos que envolvem questões financeiras em todas as matérias atendidas na unidade, mas sobretudo nas questões referentes a obrigações alimentares.
 
“Pessoas que não precisavam de pensão e tiveram que ingressar com a ação de alimentos, pessoas que perderam seus empregos e precisam reduzir o valor a ser pago, pessoas que precisam executar a pensão, pois a outra parte deixou de pagar após a pandemia, são alguns dos exemplos. Também notamos que muitas vezes um assistido nos procura pra resolver uma determinada demanda, mas quando realizamos a triagem, verificamos que existem outras questões a serem resolvidas, como endividamento, corte de luz devido à falta de pagamento, medicamentos, cancelamento de diversos contratos (aluguel, universidades).”
 
A mudança no perfil dos assistidos também foi algo que a equipe administrativa percebeu. “De modo geral, observamos a mudança de perfil das pessoas que acessam nossos serviços, por se enquadrarem, agora, nos critérios de renda da instituição. Assim, pessoas que antes não teriam renda compatível, como os trabalhadores do setor de eventos, por exemplo, agora buscam o nosso serviço, referindo que estão a sobreviver, muitas vezes, de auxílio emergencial pago pelo governo”.
Compartilhar no Facebook Tweet Enviar por e-mail Imprimir
AGENDA
12/04, 19/04, 26/04 e 03/05
VI Jornada da ENADEP
De 16 de abril a 9 de julho
Curso "Prova sob Suspeita"
6 de maio
AGE
De 17 a 19 de maio
Webinário #DefensoriaemPauta: desafios para o acesso à justiça
8 de junho
Reunião de Diretoria da ANADEP
9 de junho
AGE
7 de julho
AGE
4 de agosto
AGE
8 de setembro
Reunião de Diretoria da ANADEP
9 de setembro
AGE
6 de outubro
AGE
3 de novembro
AGE
8 de dezembro
Reunião de Diretoria da ANADEP
9 de dezembro
AGE
 
 
Escola Nacional das Defensoras e Defensores Públicos do Brasil
Novas 100 regras de Brasília
COMISSÕES
TEMÁTICAS
NOTAS
TÉCNICAS
Acompanhe o nosso trabalho legislativo
NOTAS
PÚBLICAS
ANADEP
EXPRESS
HISTÓRIAS DE
DEFENSOR (A)