Instagram Facebook Twitter YouTube Flickr
11/02/2019

PB: DPE intensifica atendimento no Presídio de Patos e se compromete com mutirão

Fonte: ASCOM/DPE-PB
Estado: PB
A Defensoria Pública do Estado da Paraíba (DPE-PB) vai intensificar o atendimento no Presídio Romero Nóbrega, em Patos, a partir da próxima semana. Esta é uma das iniciativas adotadas pela Instituição após o princípio de rebelião ocorrido na tarde da última quarta-feira (6). A DPE também firmou compromisso com a realização de um mutirão em parceria com Ministério Público da Paraíba (MPPB) para revisar os processos dos custodiados.
 
De acordo com a gerente de Articulação com Estabelecimentos Penais da DPE-PB, Aline Sales, a Defensoria foi a primeira instituição a estar presente no local após o início da rebelião. “A presença da Insituição foi importante para garantir os direitos dos assistidos e deu tranquilidade e pacificação aos familiares, que pediam que os defensores não deixassem o local”, afirmou. 
 
Aline acrescentou que representantes da DPE e do MPPB já estão em tratativas e deverão se reunir na próxima semana para discutir a realização do mutirão. “De antemão vamos intensificar o atendimento no presídio, apurar denúncias de revista vexatória e alimentação inadequada, por exemplo, e tomar as medidas cabíveis”, adiantou.
 
No dia seguinte à rebelião, a gerente de Articulação com Estabelecimentos Penais e o coordenador do Núcleo de Direitos Humanos e Cidadania da DPE-PB, Manfredo Rosenstock, compareceram ao estabelecimento penal para se certificar que a situação havia se normalizado, bem como inspecionar o estabelecimento penal e se informar sobre o desfecho da rebelião. 
 
Reivindicações - Quatro defensores públicos acompanharam a movimentação no presídio e se revezaram durante a rebelião, que se estendeu até a manhã do dia seguinte.  “Fizemos questão de acompanhar o procedimento para garantir sua legalidade, assegurando a integridade física do custodiados, além de nos colocar à disposição para uma eventual negociação. Além disso, nossa presença foi de suma importância para o estabelecimento de uma comunicação com os familiares dos detentos, que aguardavam com muita aflição o desfecho do tumulto”, explicou Monaliza Montinegro. 
 
Na ocasião, os defensores públicos também ouviram uma série de reivindicações dos familiares, como o pedido de fiscalização da alimentação ofertada aos presos, e intervenção nas revistas íntimas. “As famílias alegam que estão sendo realizadas de forma vexatória, inclusive em crianças e idosas. E também reclamam da falta de medicamentos e de assistência médica em razão da ausência de escoltas”, elencou.
Compartilhar no Facebook Tweet Enviar por e-mail Imprimir
AGENDA
27, 28 e 29 de agosto
Atividades legislativas
28 de agosto às 11 horas
Câmara dos Deputados homenageará Defensoria Pública
28 e 29 de agosto
CONIP 2019
4 de setembro de 2019
Assembleia Geral Extraordinária (AGE)
2 de outubro de 2019
Assembleia Geral Extraordinária (AGE)
12 de novembro de 2019
Assembleia Geral Extraordinária (AGE)
11 de dezembro de 2019
Assembleia Geral Extraordinária (AGE)
1º de outubro de 2019
Reunião de Diretoria da ANADEP
10 de dezembro de 2019
Reunião de Diretoria da ANADEP
12 a 15 de novembro - Rio de Janeiro
XIV Congresso Nacional das Defensoras e Defensores Públicos (CONADEP)
XIV CONADEP
ANADEP INOVA
Escola Nacional das Defensoras e Defensores Públicos do Brasil
Novas 100 regras de Brasília
COMISSÕES
TEMÁTICAS
NOTAS
TÉCNICAS
Acompanhe o nosso trabalho legislativo
NOTAS
PÚBLICAS
ANADEP
EXPRESS
HISTÓRIAS DE
DEFENSOR (A)