Instagram Facebook Twitter YouTube Flickr
07/02/2019

MA: Defensoria garante a jovem o fornecimento de medicação especial extraída do canabidiol

Fonte: ASCOM/DPE-MA
Estado: MA
A Defensoria Pública do Estado do Maranhão (DPE-MA) conseguiu garantir, na Justiça, o fornecimento da medicação especial extraída do Canabidiol, denominada Óleo de Canabis, a uma jovem de São Luís, pessoa com deficiência múltipla. Com a decisão judicial, o Estado do Maranhão e o Município de São Luís ficam obrigados a fornecer a medicação à paciente.
 
A jovem A.J.S.A. é portadora de síndrome de Rett, uma doença neurológica provocada por uma mutação genética que atinge, na maioria dos casos, crianças do sexo feminino, e se caracteriza pela perda progressiva de funções neurológicas e motoras.
 
Por causa da sua condição, a paciente tem crises convulsivas de difícil controle. Em busca de um tratamento, a médica que a acompanha já testou todos os medicamentos convencionais do mercado farmacêutico, mas nenhum teve eficácia. Somente a medicação a base de canabis medicinal apresentou efeito positivo no controle das crises.
 
Para o tratamento, a jovem precisa fazer uso da medicação a cada oito horas, o que implica no uso de seis frascos do remédio por ano. Como a medicação prescrita possui um custo elevado, é de controle especial e a paciente não tem condições de manter o custeio do produto, sua mãe tentou obtê-lo por via administrativa junto à Secretaria Municipal de Saúde de São Luís e à Secretaria de Estado da Saúde. No entanto, não obteve resposta satisfatória.
 
Como a jovem não pode ficar sem tomar a medicação pleiteada, por se tratar da única alternativa de tratamento, sua mãe acionou a Defensoria Pública do Estado.
 
Tutela - Diante da gravidade da situação, o defensor público Cosmo Sobral da Silva, um dos titulares do Núcleo do Idoso, da Pessoa com Deficiência e da Saúde, ingressou com ação para concessão da tutela de urgência para que os entes públicos fossem obrigados a adquirirem e fornecerem a medicação de modo contínuo.
 
No pedido, o defensor público destaca que o direito à saúde, desde o tratamento médico até a distribuição gratuita de medicamentos e insumos, já foi consolidado como obrigação estatal perante a jurisprudência. “Não socorrer àquele que busca, através de uma política pública, a plena aplicabilidade do direito à vida, à saúde e à locomoção, implica no descumprimento dos preceitos constitucionais por omissão, que se revela contrária ao Estado Democrático de Direito”, frisou Cosmo Sobral.
 
Nesta semana, a Justiça deferiu o pedido, determinando ao Estado do Maranhão e ao Município de São Luís a promoção, no prazo de 48 horas, da medicação para a jovem. O procedimento poderá ser realizado na rede conveniada com o SUS e, na impossibilidade, os entes públicos deverão arcar com os custos na rede particular, sob pena de multa diária de R$ 500.
 
Cannabis - Ainda segundo o defensor Cosmo Sobral, a referida decisão pode beneficiar muitos pacientes em situação semelhante, que sejam portadores de doença neurológica grave e que o uso da medicação convencional não é mais eficaz. No entanto, para fazer uso medicinal da cannabis é obrigatório apresentar laudo demonstrativo que ateste que já foram tentados, sem sucesso, todos os tratamentos registrados, e a necessidade do uso da substância.
 
A medicação extraída do CANABIDIOL ainda não possui registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Mas, em 2017, a Justiça Federal na Paraíba (JFPB) decidiu que a Associação Brasileira de Apoio Cannabis Esperança (Abrace), em João Pessoa, pode manter o cultivo e manipulação da maconha (Cannabis sativa) para fins medicinais. Como a jovem A.J.S.A. é associada à Abrace, ela pode ser beneficiada pela determinação.
Compartilhar no Facebook Tweet Enviar por e-mail Imprimir
AGENDA
27, 28 e 29 de agosto
Atividades legislativas
28 de agosto às 11 horas
Câmara dos Deputados homenageará Defensoria Pública
28 e 29 de agosto
CONIP 2019
4 de setembro de 2019
Assembleia Geral Extraordinária (AGE)
2 de outubro de 2019
Assembleia Geral Extraordinária (AGE)
12 de novembro de 2019
Assembleia Geral Extraordinária (AGE)
11 de dezembro de 2019
Assembleia Geral Extraordinária (AGE)
1º de outubro de 2019
Reunião de Diretoria da ANADEP
10 de dezembro de 2019
Reunião de Diretoria da ANADEP
12 a 15 de novembro - Rio de Janeiro
XIV Congresso Nacional das Defensoras e Defensores Públicos (CONADEP)
XIV CONADEP
ANADEP INOVA
Escola Nacional das Defensoras e Defensores Públicos do Brasil
Novas 100 regras de Brasília
COMISSÕES
TEMÁTICAS
NOTAS
TÉCNICAS
Acompanhe o nosso trabalho legislativo
NOTAS
PÚBLICAS
ANADEP
EXPRESS
HISTÓRIAS DE
DEFENSOR (A)