Instagram Facebook Twitter YouTube Flickr Spotify
23/06/2022

RPU: ANADEP presente em debate sobre direitos da população em situação de rua na

Fonte: ANADEP
Estado: DF
A Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados promoveu, nessa quarta-feira (22), audiência pública para debater as recomendações recebidas pelo Brasil no âmbito da Revisão Periódica Universal (RPU) no que diz respeito aos direitos da população em situação de rua. O debate atendeu a requerimentos dos deputados Orlando Silva (PCdoB-SP) e Erika Kokay (PT-DF).
 
O defensor público do Distrito Federal Ronan Figueiredo representou a ANADEP no encontro. Em sua exposição, ele chamou a atenção para a falta de mapeamentos completos e estudos aprofundados sobre o tema para que sejam criadas políticas públicas efetivas para o grupo. As estimativas do número total de pessoas em situação de rua no Brasil é de aproximadamente 221.869 pessoas de acordo com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), em pesquisa publicada em março de 2020.
 
Para ele, o principal direito negado às pessoas em situação de rua é a falta de acesso à moradia adequada. "O direito à moradia ainda é tratado como uma questão de financeirização. Atualmente, as políticas de acesso à moradia não contemplam as pessoas em situação de rua. Elas são impedidas de acessar aquilo que é um direito previsto na Constituição".
 
Ronan Figueiredo mencionou ainda preocupação com o fim do prazo para despejos e remoções em áreas urbanas e rurais em razão da pandemia da covid-19. A medida liminar foi referendada pelo STF, em abril, e se encerra no próximo dia 30 de junho.
 
 
O defensor público do Paraná e coordenador-adjunto da Comissão de População em Situação de Rua da ANADEP, Antonio Vitor Barbosa de Almeida, também participou da audiência pública. Em sua fala, o defensor elencou outras medidas apontadas à RPU que dizem respeito também à população em situação de rua, como: redução da pobreza, acesso à moradia e acesso à alimentação adequada. Por fim, ele refletiu sobre as violências sofridas pelo grupo, como o recolhimento de seus pertences e agressões. 
 
A deputada Erika Kokay acrescenta que, em 2020, o Conselho Nacional dos Direitos Humanos editou resolução que dispõe sobre as diretrizes para promoção, proteção e defesa dos direitos humanos das pessoas em situação de rua, de acordo com a Política Nacional para População em Situação de Rua. "Diante do aumento da população em situação de rua no contexto de pandemia de Covid-19 vivenciado desde 2020 e às vésperas de completar dois anos da publicação da referida resolução, faz-se necessária uma avaliação das medidas adotadas pelos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, para a implementação das diretrizes para promoção, proteção e defesa dos direitos  humanos das pessoas em situação de rua", afirmou a parlamentar. 
 
Sobre a RPU:
A RPU é o mecanismo que analisa a situação interna de direitos humanos nos Estados membros da ONU. Em 2017, o Brasil passou pelo terceiro ciclo de avaliação e recebeu 246 recomendações sobre direitos humanos, das quais aceitou voluntariamente 242. A principal atividade do Observatório é o monitoramento dessas recomendações recebidas e aceitas pelo Brasil, por meio relatórios técnicos e audiências públicas, a partir das quais serão elaborados relatórios temáticos a respeito do estágio de cumprimento das recomendações.
 
VEJA NA ÍNTEGRA. 
Compartilhar no Facebook Tweet Enviar por e-mail Imprimir
AGENDA
06 de julho
AGE
03 de agosto
AGE
31 de agosto
Reunião de Diretoria
01 de setembro
AGE
05 de outubro
AGE
08 de novembro, Goiás (CONADEP)
AGE
08 A 11 de novembro, em Goiânia (GO)
XV Congresso Nacional das Defensoras e Defensores Públicos
14 de dezembro
AGO de eleição
13 de dezembro
Reunião de Diretoria
 
 
 
COMISSÕES
TEMÁTICAS
NOTAS
TÉCNICAS
Acompanhe o nosso trabalho legislativo
NOTAS
PÚBLICAS
ANADEP
EXPRESS
HISTÓRIAS DE
DEFENSOR (A)