Instagram Facebook Twitter YouTube Flickr
30/07/2020

TO: Receitas de medicamentos terão validade durante pandemia, esclarece Núcleo do Consumidor

Fonte: ASCOM/DPE-TO
Estado: TO
A Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO), por intermédio do Núcleo Especializado de Promoção e Defesa do Consumidor (Nudecon), esclarece que as receitas de medicamentos médicos ou odontológicos sujeitos à prescrição e de uso contínuo estão válidas enquanto perdurarem as medidas de isolamento para contenção da pandemia de covid-19.
 
A regra vale desde a última terça-feira, 28, quando foi publicada a Lei 14.028, no Diário Oficial da União (DOU). O objetivo é evitar que pacientes se exponham ao risco da doença em unidades de saúde. De acordo com o Núcleo Especializado de Defesa do Consumidor, a nova lei beneficia, principalmente, os pacientes de doenças crônicas atendidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e pelo Programa Farmácia Popular do Brasil, que possuem as receitas com prazo de validade.
 
A Lei evitará que estes pacientes tenham que recorrer a novas consultas médicas apenas para receber receitas. O coordenador do Nudecon, defensor público Daniel Gezoni, alerta, porém, que o disposto no caput não se aplica ao receituário de medicamentos sujeitos ao controle sanitário especial, que seguirá a regulamentação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). “Estes manterão as exigências atuais, de receita em duas vias e prazo de validade de 30 dias”, complementa
 
Compartilhar no Facebook Tweet Enviar por e-mail Imprimir
AGENDA
 
 
Escola Nacional das Defensoras e Defensores Públicos do Brasil
Novas 100 regras de Brasília
COMISSÕES
TEMÁTICAS
NOTAS
TÉCNICAS
Acompanhe o nosso trabalho legislativo
NOTAS
PÚBLICAS
ANADEP
EXPRESS
HISTÓRIAS DE
DEFENSOR (A)